Seguidores

Loading...

quarta-feira, 30 de maio de 2012

CISTO DE PENA NOS CANÁRIOS



Cisto de pena, ou bola, é um problema que cedo ou tarde todo o criador de canários vai ter que enfrentar. Hoje, um colega entrou em contato comigo, com dúvidas sobre o que fazer, sendo que um canário dele está com um cisto de pena na cabeça. Infelizmente, isso não é raro acontecer, pode dar em qualquer parte do corpo do canário. É causado por uma pena que não consegue sair da forma correta. Pode acontecer por vários fatores: ser transmitido geneticamente; acasalamentos incorretos (nevados x nevados) assim os filhotes nascem com pena muito mole e com maior volume de plumas; má alimentação; sementes de má qualidade; farinhada ou papada de má qualidade, prejudicando o canário na muda de pena. Bom, poderia citar outras causas, mas vamos ficar por aqui.
Crio Lancashire entre outras raças e já tive este problema, inclusive semana passada, um macho de Lancashire de meu plantel estava com um cisto na asa e não era pequeno. O que costumo fazer, é esterilizar um bisturi com álcool e dar um corte pequeno na pele em cima do cisto, removendo a parte interna que geralmente é seca e se esfarela. É normal sangrar um pouco, limpo o hematoma e coloco Rifocina Spray, que se encontra em qualquer farmácia. Faço curativo diariamente. Em dois ou três dias a ave já estará bem. É bom prestar atenção porque a pena pode nascer defeituosa mais vezes no mesmo local, e quanto antes percebermos, podemos arrancá-la evitando o cisto. A ave deve ser colocada em uma gaiola limpa.
Sempre deve-se usar vitamina H e uma alimentação balanceada, diminuindo assim a possibilidade de se ter cisto nos canários.
Alex Sandro Machado

quinta-feira, 24 de maio de 2012



LANCASHIRE
Origem: Condado de Lancashire, Inglaterra
Histórico: Segundo a OLD VARIETIES CANARY ASSOCIATION (OVCA), clube que se dedica na Grã-Bretanha a manter e estimular o desenvolvimento das velhas raças de canários, a origem da raça LANCASHIRE nunca foi documentada mas, acredita-se que ela se originou do velho canário Holandês que foi trazido para o país, no século XVIII, pelos tecelões flamengos.
Nos tempos vitorianos ela atingiu, provavelmente, o auge de seu desenvolvimento mas, nunca encontrou muita popularidade fora de sua zona de origem. A partir de 1870, começou a ser utilizada intensamente para melhorar outras raças, notadamente a Crested, a Norwich e a Yorkshire. O desfalque causado por tal prática provocou uma queda sensível nos plantéis puros e isto, somado a várias outras razões, resultou no início do declínio da raça. Tal declínio continuou através século atual e é provável que os últimos plantéis puros tenham desaparecido, durante a segunda Grande Guerra.
            Os Lancashires atuais foram reconstituídos pelo emprego das raças para as quais haviam contribuído no passado e, hoje já se apresentam com características idênticas às originais.
            O trabalho reconstituição executado pelos criadores ingleses, sob a orientação de G. T Dodwell, baseou-se na utilização de pássaros das raças Yorkshire e Crested, nas quais a utilização do Lancashire foi bem acentuada.

            Utilizando pássaros dessas raças em acasalamentos judiciosos, em relativamente pouco tempo, conseguiram-se pássaros com a forma desejada, deficientes em apenas dois itens: TAMANHO e TOPETE. Posteriormente, um trabalho intenso e persistente permitiu que as deficiências fossem reparadas e, hoje os Lancashires apresentados, ainda que não muito numerosos, já apresentam características tão boas ou melhores que os pássaros antigos.

segunda-feira, 21 de maio de 2012

RHEINLÄNDER


RHEINLÄNDER

O pássaro Rheiniänder é uma raça de canários de postura originados e criados na região do Rhein na Alemanha. E uma raça de pássaros de porte pequeno apresentando-se com e sem topete e sua postura é ligeiramente curvada em relação ao poleiro. São admitidos para concurso pássaros com e sem topete. O principal objetivo é a criação de canários com topete claro.

Descrição da raça:
Topete - Cabeça = 20 pontos 
O topete: iniciando-se próximo ao centro da cabeça,
deve ser simétrico e em forma de ‘‘ferradura”, estendendo-se para a frente
na zona acima dos olhos, sendo visível na transição para a nuca. São
admitidos topetes melânicos.
Cabeça; quando lisa é relativamente mais longa do que larga e ligeiramente arredondada, com sobrancelhas evidentes.

Corpo = 20 pontos
Delgado e elegante, com o peito e o dorso ligeiramente arredondados.

Posição  = 20 pontos 
Erguida, com o dorso ligeiramente curvado.

Tamanho = 15 pontos 
12 cm no máximo.

Plumagem = 10 pontos
Lisa e bem aderente ao corpo.

Pernas e Pés = 5 pontos
Finas e delicadas, ligeiramente fletidas, com coxas parcialmente visíveis
. 
Cauda = 5 pontos 
Estreita e ligeiramente bifurcada.

Condição Geral e Cor – 5 pontos
Condição geral: boa saúde e limpeza.
Cor: uniforme:  branco, amarelo ou vermelho (intenso ou nevado)
Com ausência de melaninas, exeto para o topete.

Resumo Técnico da Raça: Rheinländer
Texto retirado do Manual de Julgamento e Standards
Canários de Porte

sábado, 5 de novembro de 2011







                                          Lancaschire 1º Luga SUAT 2011 Cuidando Ninho

Ágata Topázio