Seguidores

Loading...

terça-feira, 21 de julho de 2009

Norwich

AS SUAS CARACTERISTICAS

FORMA OU TIPO - corpo curto, compacto e rechonchudo; o dorso largo e ligeiramente arqueado da cabeça à cauda; peito harmonioso, bem cheio e largo, estendendo-se com uam ligeira curva uniforme bem visível a partir da base do bico até à base da cauda.
CABEÇA - bem proporcionada, redonda, bochechuda, fronte cheia e elevada, com um bico curto e cónico, sobrancelhas cheias e bem marcadas, olhos visíveis, vivos e bem centrados.
PESCOÇO E NUCA - o pescoço curto e grosso, sem se notar a união da cabeça com os ombros, dando a impressão de formar uma só coisa.
ASAS - curtas e bem aderentes ao corpo, sem se cruzarem nem descaírem, com as pontas bem coladas à cauda.
CAUDA - curta, estreita e cerrada, bem cheia e compacta na base, perfilada com o corpo, dando impressão que se trata do prolongamento do mesmo e não um apêndice (uma cauda bem feita ajuda grandemente na definição do pássaro).
PERNAS E PATAS - curtas robustas, nem muito grandes nem muito pequenas, bem proporcionadas assim como os dedos das patas de acordo e proporcionais com o dito tamanho, coxas invisiveis.
PLUMAGEM - abundante, fina, lisa, compacta e sedosa, curta e firmemente aderente ao corpo.
TAMANHO - entre os 16 cm e os 16,5 cm.
COR - são admitidas todas as cores, com o uso de corantes admissíveis pela C.O.M., a coloração deve ser uniforme por todo o corpo, brilhante e bem definida.
POSIÇÃO - a linha que vai do bico até à cauda deve formar um ângulo de 45º em relação à horizontal o poleiro. A posição deve ser a mais correcta na gaiola de exposição mostrando tranquilidade e arrogância.
CONDIÇÃO GERAL - exige-se bom estado de saúde, energia, higiene e limpeza perfeitas. Uma boa adaptação à gaiola é muito importante Norwich Imperfeito Norwich de Boa Qualidade Norwich Perfeito

Passamos a um dos pontos, para mim o mais importante, a reprodução e os resultados...
Não refiro a importância da reprodução baseado em quantidade, como o mais difícil mas... o obter bons exemplares. O grande segredo da criação de qualqer raça de pássaros, é sem dúvidas o acasalamento... Este é o ponto chave para o êxito, pois do acasalamento é que iremos obter os nossos atletas, ou acasalamento é base do sucesso do criador, deste depende a qualidade dos descendentes e o coroar de mais um ano de criação. Daí a grande importância... tirar muitos ou ter pouca mortandade não é o dificil, não há grandes segredos a revelar, nem na alimentação nem alojamento, clima ou tratamentos, o acasalamento isso sim... como acasalar... que macho... que fêmea... que cor...
O verdadeiro sucesso de um canaricultor desportivo, não está na quantidade de canários a tirar por época, se 7/8, se 9/10 (claro que as médias anilhados é muito importante...) mas sim se tira 4-5, e desses, 1-2 óptimos, 2-3 bons, 1-2 médios e no máximo 1 mau. Se conceguir 7-8 ou mais, mas dentro dos parâmetros referidos tanto melhor,... o problema é quando tiram 7-8 ou mais e os parâmetros de qualidade passam perto de 3-4 maus, 3-4 médios e no máximo 1 bom, sem atingir o óptimo, e passando uma descendência medíocre.

PRINCIPAIS DEFEITOS

Excesso de plumagem, o tamanho excessivo (tamanho de crest, mais de 16,5 cm), tamanho demasiado pequeno (menos de 16 cm) corpo alargado de silhueta, peito delgado, cauda larga, comprida e aberta, pernas grandes como de um yorkshire, posição muito erecta, asas cruzadas ou descaídas, unhas grandes, pescoço demasiado grande e pronunciado, cabeça achatada, bico comprido e grosso, sobrancelhasa tapar os olhos, pouco enérgico, apático, corpo sobre o poleiro, penas de galo (de crest).
Os seus dotes canoros são muito agradáveis, embora não muito melodiosos, mas esta é uma caracteristica que não é importante do ponto de vista selectivo.

Mas falemos um pouco mais. Na Bélgica diz-se que o NORWICH é pássaro "morgem" como reproductor, quer dizer medíocre; não obstante, cuidando de alguns aspectos da reprodução tem-se conseguido verdadeiros progressos.
Na hora de formar o casal a que ter em atenção uma boa selecção de macho e fêmeas, acasalando pássaros com as características da raça bem definidas, com poucos defeitos ou quase nulos e quando os defeitos são visíveis tentar meter um parceiro com qualidades que possam anular esses defeitos, deve-se usar a fórmula da compensação (o ideal seria dois pássaros óptimos, mas isso é dificil). Há que levar em conta a origem dos pássaros, sempre vindos de boas linhagens e portadores de bom sange. Nunca mas nunca, misturar sangue de outra raça, há quem utilize os crests para dar tamanho e quem utilize os glosters para o reduzir, isto é um perfeito erro, principalmente para os poucos experientes, pois so passado muitos anos e é necessário muita experiência e cunhecimentos, é que se podem obter bons pássaros. Outro factor muito importante é o acasalar intensos com nevados devido à grande quantidade de plumagem do NORWICH, que é propenso a quistos, juntando intensos com nevados vamos reduzir a possibilidade do aparecimento deste problema, é necessário pois saber distinguir intensos de nevados (schimel). Na plumagem intensa, as penas são mais brilhantes (quase a lembrar o florescente), são mais duras, ásperas e completamente carregadas de pigmento. Na plumagem nevada as penas são mais fuscas (pálidas), são privadas de pigmento nas extremidades, isto é, caracterizado por uma subplumagem muito abundante. Não devemos acasalar canários intensos com intensos, nem nevados com nevados; no primeiro caso diminui o tamanho e ocasiona muita vezes quistos, no segundo caso aumenta muito a plumagem, e nunca o tamanho e também muitas vezes provoca o aparecimento de quistos. Também é um erro acasalar amarelos com amarelos, brancos com brancos, canelas com canelas ou azuis com azuis. Deve-se utilizar a cor verde, uzando verdes com canelas ou amarelos vamos melhorar a textura da plumagem e cruzando verdes com azuis ou brancos melhoramos a forma e o porte dos descendentes. Nesta raça a utilização da cor verde é determinante, pois o acasalamento continuo de canários de cores claras, estraga a plumagem, porvoca quistos, diminui o tamanho e tira robustez. O sangue do canário verde, serve para manter e reforçar a qualidade da plumagem.
Não só serve a cor verde para melhorar a plumagem mas sim também o tipo. Um canário com mau tipo mas bom tamanho, pode ser utilizado na reprodução com certas vantagens desde que seja acasalado com outro de óptimo tipo e menor tamanho e vice versa. No caso de ser fêmea de óptimo tipo e tamanho menor será melhor pois as fêmeas de grande porte não são tão boas mães.
Os NORWICHS brancos ou amarelos são mais apreciados, mas os verdes também são hermosos e de grande valor reprodutivo.
Quanto a dizer se o NORWICH é um bom reprodutor, tenho de dizer que sim dado que as fêmeas são muito boas poedeiras e os machos em linhas gerais bons fecundadores. No período de encubação os NORWICHS são extraordinários, mas já não são tão bons na hora de alimentar os filhotes, pois como canários de grande porte e pesados que são, as fêmeas não são muito boas criadoras. Por isso aconselho a utilizar madrastas (Frisados do Norte ou Malonois).
Como para todos os canários a voadeira é fundamental, pois para os NORWICHS ainda mais, aí se fortalecem e adquirem uma maior vivacidade e mobilidade, assim como fazem uma muda mais fácil e de melhor qualidade.

Ágata Topázio